Conheça importantes realizações de Agostinho Guerreiro, durante sua gestão a frente do CREA – RJ (ano de 2011)

Destaques nas mídias:

• Em entrevista coletiva, no dia 26 de Janeiro de 2011, o presidente do CREA-RJ Agostinho Guerreiro apontou problemas e soluções no caso das chuvas na Região Serrana. Ele apresentou o Relatório Preliminar de Inspeção realizado nos dias 13 e 14 de janeiro nas localidades mais críticas. O Relatório indicou um conjunto de medidas para amenizar e solucionar os problemas, com um levantamento realizado pelos técnicos do Conselho, que evidencia a falta de planejamento urbano, com ocupações desordenadas, como principal responsável pela ocorrência do desastre.

• O CREA-RJ lançou o ‘Prêmio Oscar Niemeyer de Trabalhos Científicos e Tecnológicos’, em novembro de 2011, e entregou em junho do mesmo ano. O Prêmio é voltado para os melhores trabalhos de estudantes do estado. Agostinho Guerreiro levou a notícia a Niemeyer em seu escritório. Mesmo acostumado a honrarias, o Arquiteto se emocionou com a homenagem.

Em defesa da sociedade:

• O CREA-RJ e a Alerj fiscalizaram os serviços da Light. Em março de 2011 a Comissão de Obras Públicas da Alerj cobrou, em audiência pública, da concessionária de energia do Rio esclarecimentos sobre os apagões e as explosões de bueiros na capital. Na ocasião, foi anunciada a parceria do CREA-RJ com a Comissão, para fiscalizar as obras de reparo e manutenção realizadas pela Light.

Gestão de pessoas:

• O presidente do CREA –RJ, Agostinho Guerreiro, recebeu no dia 3 de março de 2011, o presidente da AENFER, Luiz Lourenço de Oliveira, para formalizar o convênio sobre repasses relativos ao recolhimento de Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs). Lourenço declarou que a parceria permitirá melhorar a estrutura da entidade, que conta hoje com 1.450 associados.

Institucional:

• O presidente do CREA-RJ, Agostinho Guerreiro, foi eleito coordenador do Colégio de Presidentes dos CREAs, no 6° Encontro de Lideranças em Brasília, em fevereiro de 2011. Ele ressaltou que “o colegiado não pode legislar, mas pode interferir naquilo que os conselheiros federais decidem. Como instrumento de união dos Creas, é uma instância fundamental para o desenvolvimento das ações do Sistema.”

Conheça importantes realizações de Agostinho Guerreiro, durante sua gestão a frente do CREA – RJ (ano de 2010).

Compromissos e Conquistas:

• CREA – RJ conquista o Selo Pró – Equidade de Gênero. Foi o primeiro do país a ser reconhecido com o selo, e pioneiro no sistema Confea/Crea a aderir ao Programa Pró-Equidade de Gênero, uma iniciativa da Secretária Especial de Políticas para as Mulheres, da Presidência da República, que visa estabelecer relações mais igualitárias entre homens e mulheres no mundo do trabalho.

• Prêmio CREA – RJ de Meio Ambiente ganha nível nacional. Em junho de 2010, o Grupo de Trabalho de Meio Ambiente do Confea indicou a criação do Prêmio de Meio Ambiente para o âmbito de todo o Sistema Confea/Crea. Criado em 1977 pelo CREA – RJ, o prêmio ficou suspenso por alguns anos até ser relançado em 2009, pela gestão presidente Agostinho Guerreiro.

Gestão Transparente:

• Publicação permanente dos balanços e orçamentos do CREA – RJ. Como parte do compromisso a de promover transparência administrativa e institucional do CREA – RJ, o presidente Agostinho Guerreiro determinou que todas as informações relativas ao Conselho fossem disponibilizadas no portal da instituição. Assim, todos os balanços financeiros estão disponíveis para consulta pública.

Em defesa da sociedade:

• Copa de 2014: CREA –RJ firma convênios com CBF e Ministério Público Estadual para fiscalização de estádios.
Valorização do interior:

• Guapimirim discute modelo ferroviário. Em 9 de outubro de 2010, o CREA – RJ participou dos debates sobre o incremento do transporte ferroviário em Guapimirim. Agostinho destacou que é preciso valorizar o transporte sobre trilhos, em especial o Veículo Leve sobre Trilhos e fez questão de declarar que o Conselho está envolvido na luta pela expansão e aprimoramento do sistema ferroviário.

Avanços Tecnológicos:

• Modernização dos arquivos do CREA – RJ aumenta a transparência dos procedimentos. Com a conclusão do processo se tornou possível visualizar os documentos por meio digital, agilizando o processo de consulta e garantindo mais transparência à sociedade.

Conheça algumas das muitas e importantes realizações do CREA – RJ, durante a gestão de Agostinho Guerreiro (ano de 2009).

• CREA – RJ na CPI das barcas: O CREA – RJ recebeu o convite para participar do trabalho de investigação de acidentes na Baía de Guanabara, pelo presidente da CPI das Barcas, Gilberto Palmares. A atuação do Conselho incluiu a verificação do quadro de funcionários – tanto das próprias Barcas S.A como de empresas contratadas pela concessionária – para saber se a Legislação estava sendo respeitada.

• “Minha Casa, Minha Vida” conquista Prefeitura: As famílias com renda mensal entre 3 e 5 salários mínimos passaram a poder sonhar com a casa própria. Com a presença do Presidente do CREA – RJ, Agostinho Guerreiro, foi assinado na Secretária Municipal de Habitação o Programa “Minha Casa, Minha Vida”.

• Lançamentos na área de comunicação: O lançamento do livro e da exposição “Oscar Niemeyer 1999 – 2009” e a exposição “Christo Redemptor” são apenas dois exemplos de uma programação cultural abrangente e diversificada. Na área de comunicação três novos lançamentos foram destaques: o blog do presidente, o twitter do CREA – RJ e a newsletter mensal Folha Ambiente. O site e o portal foram reformulados, a web TV do Conselho foi reativada e a Revista CREA – RJ ganhou novo projeto gráfico e editorial.

• Prêmio CREA – RJ Meio Ambiente: A volta do prêmio CREA – RJ, que havia sido suspenso por vários anos. Com o prêmio, o Conselho expressa seu reconhecimento às personalidades e empresas que se destacaram com seus projetos em defesa da natureza.

• Programa de Coletiva Seletiva: Sensível à educação ambiental e atento ao crescente problema dos resíduos nas cidades, o CREA – RJ implantou um programa de coleta seletiva do lixo voltado para a preservação do meio ambiente, mas também para a educação sobre o desenvolvimento de novos hábitos de consumo. O documentário “Lixo Extraordinário”, indicado ao Oscar de 2011, foi gravado em uma das cooperativas de lixo que recebe doações do CREA – RJ.

• 100 anos de Theatro Municipal: O Theatro Municipal do Rio de Janeiro passou por uma profunda reforma no ano do seu centenário, e o CREA –RJ acompanhou de perto todo o trabalho de restauração do teatro, incluindo reformas de base, partes elétricas, hidráulica e telhado.

• Corrida dos Engenheiros e Arquitetos volta ao Rio: A volta da Corrida dos Engenheiros e Arquitetos, em sua 23° edição foi motivo de grande alegria e entusiasmo para os profissionais da área tecnológica. A corrida estava suspensa há cinco anos.

Plano de Cargos, Carreiras e Salários permitirá que servidores façam carreira no CREA-RJ

Agostinho Guerreira assina o PCCS junto dos funcionários do Conselho

No dia 22 de março de 2011, o presidente Agostinho Guerreiro assinou a portaria que estabeleceu a nova estrutura de cargos, enquadramentos e tabela salariais. A assinatura do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) contou com a presença do professor Jorge Pinho, da J. Pinho Consultores Associados, e de integrantes da Comissão do PCCS – representantes dos funcionários, do Sindicato dos Servidores das Autarquias de Fiscalização (Sinsafispro), da Associação Servidores CREA-RJ (Ascrea) e do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ) – além dos gerentes do Conselho. Para chegar ao documento final foram necessários quatro meses de trabalho para ordenar e estruturar cada função, além de enquadrá-las dentro do processo do PCCS, o que permitirá ao servidor que avance e faça carreira dentro do Conselho.

Diretor do Sinsafispro, da Ascrea e servidor do CREA-RJ, Adjarba Dias Oliveira, elogiou a atitude da atual presidência. “A gestão do presidente Agostinho Guerreiro à frente do nosso CREA-RJ está demonstrando mais uma vez que sabe ouvir, respeitar e trabalhar em conjunto com os servidores. É uma gestão que pratica a democracia”, disse o dirigente.

Márcia Tavares, que representou os servidores do CREA-RJ na Comissão do PCCS, lembrou que pela primeira vez na história do Conselho os funcionários puderam participar da elaboração de um instrumento tão importante para a vida do servidor. Já o presidente do CREA-RJ ponderou que sem a ajuda dos trabalhadores o plano não seria possível. “Esta é uma vitória histórica após uma luta antiga, que precisava encontrar interlocutores para transformar o sonho em ação concreta”. Agostinho ressaltou ainda a importância do plano para a qualificação profissional. “O PCCS é um mecanismo que vem reconhecer pelo mérito e permitir a justa ascensão administrativa. Agradeço a dedicação de todos que trabalharam na elaboração deste plano e também de todos os que fazem parte da vida do nosso CREA-RJ”.

Inédito Acordo Coletivo de Trabalho zerou perdas salariais no CREA-RJ

Agostinho Guerreiro exibe o acordo após assiná-lo junto com representantes dos trabalhadores

No dia 19 de agosto de 2010 foi assinado um inédito Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) entre o CREA-RJ e seus servidores, por meio de quatro sindicatos de trabalhadores unificados em uma entidade intersindical. Foram necessárias apenas quatro reuniões para que cada parte apresentasse sua proposta e elas fossem incorporadas ao acordo. O ACT é válido até 30 de abril de 2012 e contemplou a antiga reivindicação dos funcionários de zerar as perdas acumuladas desde 1999. O índice de ajuste salarial acertado foi de 13,25%, pago progressivamente. Em maio de 2011 foi pago o índice de inflação dos 12 meses anteriores, medido pelo INPC, com acréscimo de 1%, o que garantiu aumento real nos vencimentos. Além das cláusulas econômicas, o acordo estabeleceu a criação de um Plano de Previdência Complementar para os funcionários e o compromisso de um novo PCCS, aprovado em março de 2011.

 

Avançando com transparência e participação

Participação e transparência foram prioridade na gestão de Agostinho Guerreiro à frente do Crea-RJ. Os gastos da instituição ficaram mais abertos à sociedade e seus profissionais foram estimulados a participar, com a elaboração de um Conselho na defesa da engenharia nacional e na valorização da área tecnológica. Nesse sentido, foi criado o “Prêmio Oscar Niemeyer de Trabalhos Científicos e Tecnológicos”. E com a implantação do Novo Sistema Corporativo, o Crea passou a dispor de um dos melhores instrumentos de trabalho do país e recebeu diversos prêmios. Todo esse esforço foi reconhecido com a conquista do nível mais alto do certificado Gespública, controlado periodicamente pelo Ministério do Planejamento. Agostinho Guerreiro também foi eleito coordenador do Colégio de Presidentes, um feito inédito na história do Crea-RJ. Com sua reeleição, o caminho continuará sendo a busca por novos avanços nos próximos 3 anos.

Saiba mais sobre as realizações do CREA-RJ sob a liderança de Agostinho, e veja porque seu voto, como cidadão, é decisivo .

Em defesa da sociedade civil, Agostinho Guerreiro consolidou seu trabalho como referência de credibilidade, assumindo papel de mediação quando desastres se abateram sobre o estado do Rio de Janeiro.
• No caso das seguidas explosões de bueiros, Agostinho atuou como um firme mediador entre a Prefeitura, a LIGHT e a CEG, para cessar o problema.
• No acidente do bonde de Santa Teresa (desde agosto de 2009) teve participação ativa nas ações para análise e identificação das causas e recomendações preventivas.
• Durante as tragédias de Angra dos Reis (janeiro de 2009) e da Região Serrana (janeiro de 2011) disponibilizou o CREA-RJ para atuar buscando soluções técnicas que pudessem reduzir o sofrimento da população.